Já Provou o Vinho na Lata?

A VemVinho agora tem Vivant, o Vinho na Lata 🍷😍
Conheça um pouco mais sobre eles 😉👇

Vivant é vinho na lata.

Curta onde quiser e como quiser e um viva ao vinho do seu jeito 🤩

Além de lindas, as latinhas mantém o sabor e qualidade originais do vinho, pois possuem a tecnologia da Ball, um revestimento interno da lata que evita o contato do líquido com o metal e preserva suas propriedades.

VIVANT TINTO:

Se você é do tipo de enofã que curte brindar seu #momentovemvinho sem preocupação, é hora de apostar em um novo jeito de beber vinho.


O Vivant Tinto Harmoniza com praia, baladinha, festa na rua, piscina e até churrasco.

Sem glúten | Sem adição de açúcar e 1 Lata é igual a duas taças 🍷🍷😍
269ml e Alc. 11,5%

VIVANT ROSÉ:

O Vivant Rosé em lata é para aqueles que curtem brindar em seu #MOMENTOVEMVINHO sem preocupação. Aposte nessa novidade e aproveite o universo do mundo dos vinhos.

Revolução dos vinhos: Liberté, egalité e vamos beber. Melhor ainda se for um rosé.

Sem glúten | Sem adição de açúcar e 1 Lata é igual a duas taças 🍷🍷😍
269ml e Alc. 11,5%

VIVANT BRANCO:

Se você está a fim de beber vinho de um jeito diferente, esta é a pedida perfeita para você! A versão branca da linha Vivant é leve, versátil e descomplicado, é o rótulo ideal para brindar no seu #momentovemvinho sem preocupação com os amigos.

Se for beber, não complique. Tudo o que você precisa está aqui! É só abrir, curtir e ser feliz.

Sem glúten | Sem adição de açúcar e 1 Lata é igual a duas taças 🍷🍷😍
269ml e Alc. 11,5%

Vivant é na VemVinho 🤩

Por @daianateixeiramaia

Vinho, Esporte e Saúde!

Será que um atleta precisa abdicar do vinho quando bate àquela vontade de abrir uma garrafa?
E como que um vinho pode impactar na vida de um esportista?
Entenda um pouco mais sobre como o vinho influencia na performance de uma pessoa e se a bebida realmente pode está presente diariamente na rotina de um atleta.
Ficou curioso?
Nessa matéria, nossa fundadora Daiana Teixeira Maia que já foi triatleta e hoje treina para a sua primeira maratona descreve para você como é o consumo do vinho na rotina dela. 👨‍👩‍👦🐶🍷🥂🏃🏼‍♀️🧘🏼‍♀️🎯🥰

Eu sou uma amante do vinho, apaixonada por esportes e tenho uma rotina de mãe homeschooler,  trabalho oito horas por dia, empreendo e sim, tomo minha tacinha de vinho frequentemente para apreciar e relaxar, pois considero o vinho um alimento saudável, se consumido da forma certa, pois tudo que é exagerado, até mesmo a água, faz mal. E além de apreciar essa bebida dos deuses quase todos os dias, eu me beneficio com suas propriedades antioxidantes e probióticas.

E mesmo com uma dieta focada eu consumo o vinho de forma moderada e só evito consumir alguns dias antes de provas mais pesadas. E como já escrevi numa matéria anterior sobre os benefícios do vinho, sabemos que o consumo regular do vinho é benéfico para a saúde, entre uma a duas taças por dia. Então o único momento que o vinho sai da “jogada” é nesse período anterior a provas que vão exigir mais do meu corpo.

E como muitas pessoas que acompanham minhas provas me perguntam sobre o consumo, pois mostro no meu dia a dia os vinhos que degusto nas redes sociais, eu respondo que acaba sendo uma recompensa do meu trabalho e daquele dia que passou, tanto é que quando chega à noite, uma das coisas mais prazerosas é escolher um vinho na adega e abrir uma garrafa para degustar aquela tacinha com o meu marido para relaxar e deixar a noite mais leve e é muito gostoso. Uma recompensa mesmo, da rotina diária do trabalho, da casa e da educação do meu filho. Ou seja, eu harmonizo o vinho com aquele momento gostoso.

Então, sempre que vou ao meu nutricionista, ou ao meu metabolista, eu sempre peço para incluírem o consumo de, pelo menos, uma taça de vinho por dia. O que nunca atrapalhou os meus treinos e minha rotina de vida saudável. Muito pelo contrário 😃🍷😍

A minha conclusão em relação a  influência no dia a dia dos esportistas  em consumir vinho só vai atrapalhar a rotina de treinos se não tiver a moderação e o equilíbrio. É um termo batido, porém importante, e fazendo um comparativo à atividade física, a gente pensa muito na longevidade, até onde a gente quer chegar. Então a gente pensa, será que vale a pena queimar a largada? Será que vale a pena se inscrever numa maratona, se machucar e ficar ausente e abandonar os treinos? Eu faço esse comparativo, para mostrar que o esporte nos ensina muito, seja para o trabalho, seja pra vida, ele tem uma conexão muito forte com o que a gente passa no dia a dia. E se a gente for pensar, a questão da moderação, o consumo de até mais ou menos uma taça é benéfico, tanto é que só tiro o vinho da minha dieta alguns dias antes das provas, e quando a gente excede o corpo fica um pouco mais carregado, pois quando a gente abusa, o fígado sobrecarrega e quando a gente faz uma atividade física, é ele que precisa trabalhar muito para processar energia (carboidrato, gordura). Então é só esperar aqueles episódios de festas que você não consegue dizer não de jeito nenhum, só aí você tem que priorizar. Aquela prova que você tinha que era muito importante deixa de ser uma prova A e passa a ser uma prova, talvez de categoria B ou C. Então tudo na vida é equilíbrio, em alguns momentos, a gente vai ter que ceder e flexibilizar e tirar um pouco da expectativa em relação a alguns desafios nossos até para curtir o restante, a vida social, o trabalho, os amigos, um happy hour. A gente não pode deixar se bitolar só na atividade física também. No caso eu já tive alguns casamentos muito bons, aqueles casamentos imperdíveis, aquela festa imperdível que você não tem como negar e tem aquela prova de 15 km no dia seguinte e aí você fala, tudo bem, respira fundo, não vamos fazer loucura, tenho um limite, vou me hidratar, tomar bastante água que é importante. E claro, você soma tudo né, menos horas de sono, um pouco mais de sobrecarga no fígado por conta do álcool. Aí você tem que dosar, maneirar, equilibrar e no dia seguinte já hidrata bastante. É muito importante conhecer o seu corpo e o equilíbrio não só no consumo, mas o equilíbrio nas suas decisões para você conseguir manter tudo operando. Se não um lado da vida fica mais sobrecarregado do que o outro e aí a longevidade fica comprometida.

Então como a gente fala, vinho é saúde, seja saúde física ou psicológica. Eu imagino que para uma prova, além da bebida alcoólica, você tem que pesar gordura, carboidrato, horas de sono, você tem que tá bem psicologicamente. Com certeza, se você tem que fazer uma prova num dia que você tá super feliz e tal, o seu desempenho é um, agora se é um dia que você está um pouco mais triste ou passou por algum problema, o seu desempenho é totalmente diferente e o legal é conseguir combinar todos esses elementos na nossa vida. Então, faça a sua corrida de manhã, pois isso vai te estimular a ficar mais feliz, mais pra cima ou então coma um tipo de comida ou sem exagero tome a sua tacinha de vinho. Tudo isso vai ajudar com que você psicologicamente e fisiologicamente fique bem, fique bem com você mesmo que é o que todos quer no fim das contas.

E o que todo mundo fala é que o culpado não é o vinho, e sim o restante que você faz, como não ter treinado, está acima do peso, comer em excesso, então o vinho não é o vilão, o vinho é a solução na verdade, a solução pra te ajudar a descomprimir um pouquinho e passar bem os dias.

E tocar nesse assunto é importante também, pois estamos vivendo um momento onde as pessoas estão mais ansiosas e procuram relaxar na bebida alcoólica e na comida e esquecem do esporte, de treinar em casa, de meditar, fazer algum outro tipo de exercício.

As pessoas ficam assim, amanhã eu treino, e hoje tem tantas opções de fazer treino em casa, então pega um e experimenta, e se você é uma pessoa mais sedentária só não vá exagerar e comece aos poucos, conforme você consegue e de preferência com uma orientação. Porque a primeira vez é o que você precisa, você faz o primeiro exercício, você já sente que está melhor e a sensação de bem estar é incrível, é muito boa. E com o vinho, é a mesma coisa, só que as pessoas acabam correndo para solucionar um problema com uma bebida alcoólica e deixam de apreciar aquele momento de apreciar uma garrafa de vinho, de apreciar o que o vinho vem te trazer e o momento que o vinho vai te proporcionar. Então tudo na vida é equilíbrio, eu acho muito importante neste momento as pessoas buscarem um equilíbrio mental, de fazer um treino, se não der para ir para a rua correr, tudo bem, faz em casa um treino legal, faz um abdominal, faz alguma coisa bacana, empurra o sofá. Sempre tem um jeitinho e no final do dia curte o seu vinho que é sempre bem vindo.

Então o meu recado é esse: equilíbrio em tudo, manter as atividades organizadas e que tudo em excesso faz mal, até água e frutas. Treino em excesso também vai fazer mal. Então o importante é achar o equilíbrio entre tudo que faz a gente se sentir bem.
Manter o nível de atividade regular, manter rotina e bons hábitos de sono e alimentação e claro, o de uma tacinha por dia!! Pois não adianta nada só fazer exercício, ou só fazer uma dieta se a gente não estiver dormindo bem e não estiver bem consigo mesma 😉 

Como combinar vinho com o seu chocolate Favorito?

Se sozinhos já são bons, imagina juntos❓🍷🍫

Chocolate e vinho é uma dupla deliciosa e difícil! São dois produtos com muita personalidade e quando estão juntos podem criar faíscas. Isso acontece porque o chocolate reúne três elementos complexos: gordura, açúcar e sabor intenso.

A gordura deixa a boca untuosa e a doçura impregna no paladar, obstruindo as papilas gustativas e tirando o sabor de tudo que for ingerido depois. Poucos vinhos possuem estrutura para chegar perto da força desse doce. Ou apresentam características que equilibram o chocolate.

Então, hoje eu trouxe dicas preciosas pra você acertar em cheio na hora de escolher o seu rótulo e o tipo de chocolate! 😍🍷🍫❤️🤩

🍫Chocolate Meio Amargo:

  • Cabernet Sauvignon com passagem por barrica.
  • Syrah.

🍫Chocolate Amargo:

  • Syrah com passagem por barrica.
  • Malbec com passagem por barrica.
  • Tannat.
  • Vinho do Porto Tawny.

🍫Chocolate ao Leite

  • Porto Ruby.
  • Merlot.
  • Lambrusco.

🍫Chocolate Diet

  • Pinot Noir.
  • Espumante Brut.

🍫Chocolate Branco

  • Riesling.
  • Colheita Tardia.
  • Sauvignon Blanc.

🍫Chocolate ao Leite com Castanhas

  • Merlot.
  • Zinfandel.
  • Lambrusco.
  • Porto Ruby.

Entre vinho 🍷 e chocolate 🍫 qual a harmonização perfeita?

A harmonização perfeita entre chocolate e vinho é aquela que você mais gostar! Por se tratar de uma combinação incerta, cada paladar receberá o resultado de um jeito. Por isso, não tenha medo de testar novas combinações e experimentar diferentes estilos. Faça isso até encontrar o seu par preferido. Muito mais do que as regras, respeite o seu gosto❗😉

Por: Daiana Teixeira Maia

Arte: Icaro Santos
@icarosantosfotografias

Vinho tinto é uma escolha saudável❓🍷🤔

O Vinho Tinto é Antioxidante, Probiótico e possui muitos outros Benefícios Para A Saúde🍷🤩

Se, como eu, você gosta de vinho tinto, este artigo nos mostra mais um bom motivo de beber uma taça de vinho tinto ao dia (quiçá duas!!). Confira‼️😉

Vinho Tinto e Seu Intestino

Você provavelmente já ouviu falar que o vinho tinto pode ser uma opção de bebida muito saudável, mas com certeza só ouviu falar sobre os benefícios genéricos dos antioxidantes e do resveratrol nessa bebida.
Contudo, aqui está outra razão MAIOR sobre o motivo de o vinho tinto ingerido com moderação (1-2 copos por dia no máximo) poder ser uma parte super saudável na sua rotina. Eu, pessoalmente, tenho tido muitos benefícios por desfrutar de um copo de vinho tinto no jantar cerca de 4-5 dias por semana.
Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition (Am J Clin Nutr 2012;95:1323-1334) informou que as pessoas que bebiam dois copos de vinho tinto por dia (vinho tinto seco e vinhos de sobremesa não açucarados) tiveram em seus intestinos níveis mais altos de bactérias benéficas e níveis mais baixos de bactérias patogênicas ruins. Neste boletim informativo, você perceberá como é importante o equilíbrio da flora intestinal, desde a sua digestão, a imunidade, o metabolismo, a saúde da pele, e muito mais.
O estudo concluiu que, embora o consumo de vinho tinto diminua as bactérias patogênicas no intestino, ele realmente teve um efeito probiótico apoiando o crescimento e as colônias de micróbios saudáveis do intestino que protegem sua saúde.

E os benefícios de saúde poderosos do vinho tinto não param por aí…

Outra parte interessante deste estudo é que os bebedores de vinho tinto também tiveram uma diminuição na pressão sistólica e diastólica do sangue, triglicérides, colesterol LDL, e CRP (proteína C- reativa). CRP é uma medida de inflamação geral em seu corpo, por isso é muito bom ver uma associação entre vinho tinto e a redução da inflamação.

Intestino

A parte interessante do estudo é que o vinho tinto foi comparado com porções equivalentes de gin (álcool equivalente por porção) e nenhum dos benefícios mencionados acima foi observado no grupo dos consumidores de gin. Isto significa que os benefícios foram, provavelmente, relacionados aos polifenóis e resveratrol no vinho tinto e não necessariamente ao próprio teor de álcool. Embora não seja provável um efeito sinérgico do álcool e outros compostos no vinho tinto como no grupo que recebeu o vinho tinto sem álcool e teve menos de um benefício na pressão arterial.

Você pode escolher o Cabernet, Merlot, PinotNoir, Shiraz ou qualquer outro vinho tinto seco para conseguir todos esses poderosos benefícios para a saúde únicos dos polifenóis e do resveratrol.

Note-se que o vinho branco também tem alguns benefícios para a saúde, mas não tão poderosos quanto o vinho tinto, pois ele tem níveis de antioxidantes mais baixos.
Outro benefício do vinho tinto não mencionado no estudo acima é que se consumido com uma refeição, pode reduzir e moderar a resposta do açúcar no sangue que você recebe com a comida. Este é mais um benefício que mantém seus hormônios equilibrados, controla os níveis de insulina, controla o apetite e te ajuda a ficar magro!

Como você pode ver, há uma abundância de razões para você tomar uma taça de vinho tinto em suas refeições e brindar à sua saúde e felicidade!

Por Mike Geary

Que notícia boa hem❗ 😍 Confesso que eu amei!! Tin tin 🍷🍷 e até a próxima postagem🤗😘

Daiana Teixeira Maia
@daianateixeiramaia
@vemvinhoapp

🍷Vinho e Pipoca🍿- Como Harmonizar com o Seu Vinho Preferido😍

O fim de semana está aí e nada como curtir um filminho ao lado de um belo pote de pipoca. E se você nunca pensou em combinar essa iguaria com vinhos, chegou a hora de mudar seus conceitos, pois hoje vou te ensinar o caminho das pedras.
Confesso que amo pipoca e amo vinho. Então, decidi buscar opções de vinhos para harmonizar com essa iguaria que, acima de tudo, me lembra os doces momentos da infância.

COMBINANDO VINHO E PIPOCA

Então, já que sou apaixonada por vinho e escrevo sobre o assunto, por que não harmonizar essas duas delícias? Neste caso, um post para adultos que acreditam que tudo é possível de se combinar com a nossa bebida preferida.

VINHO E PIPOCA SALGADA

Para pipocas salgadas tradicionais (só sal e pronto, sem dúvida minhas favoritas), recomendo um Sauvignon Blanc, que também fica ótimo quando se curte colocar raspas de limão siciliano sobre a pipoca, visto que os sabores cítricos são complementares.
Agora, se você gosta de uma manteiguinha, vá de Espumante Brut. O frescor das borbulhas harmoniza perfeitamente neste caso. Pipocas amanteigadas também combinam perfeitamente bem com o Chardonnay. Se for um espumante Blanc Des Blancs (100% Chardonnay).

VINHO E PIPOCA DOCE

Para os amantes do estilo doce, recomendo Vinho do Porto (Tawny) ou Colheita Tardia do Novo Mundo (Late Harvest), este último, de preferência branco, Chardonnay. Sempre evitei pipoca doce por conta das minhas dietas😊. Mas, para quem pode e não abre mão, ou para aquele momento “pé na jaca”, recomendo que invista nesses rótulos. Afinal, doce com doce não tem erro!

POSSO COMBINAR PIPOCA COM VINHO TINTO?

Em se tratando do nosso néctar dos deuses, acredito que nada seja impossível. Eu arriscaria esta combinação com um exemplar bem leve, de preferência mais sedoso e pouco tânicos, com alguns aninhos de idade. Com relação à uva, um Merlot ou Pinot Noir. Se você não abre mão de um bom tinto, teste essa opção e depois me conte como foi a experiência.

Hoje ainda é sexta, então você terá tempo suficiente de comprar o vinho perfeito para curtir sua pipoca. Se for com um filminho e uma boa companhia, é sucesso garantido!

Feliz sexta-feira e um excelente fim de semana! Tim-Tim 🥂🍷🍷🍿🤩❤️

Por Daiana Teixeira Maia

Já Provou o Vinho Fermentado de Saquê?

Elaborado pelo famoso enólogo francês Pascal Marty é o único vinho produzido com leveduras japonesas de saquê.
Essas leveduras são um verdadeiro tesouro Japonês que permitem a vinificação em temperaturas muito baixas que as tradicionais.

O enólogo francês Pascal Marty (nome de peso no mercado global de vinhos) veio ao Brasil para lançar um varietal Sauvignon Blanc elaborado com leveduras japonesas de saquê e fermentado a baixíssima temperatura. São os Viña Marty Goutte d’Argent nas opções Chardonnay e Sauvignon Blanc.

Sobre Pascal Marty

Nascido na França, o enólogo Pascal Marty vive há muitos anos no Chile e é apaixonado pela cultura japonesa e pelo saquê. Por conta das semelhanças na produção dessa bebida e do vinho, ele sempre quis fazer uma experiência com as leveduras japonesas, que precisam de temperaturas baixíssimas para fazerem seu trabalho durante a fermentação.

Graças ao importador de seus vinhos no Japão, que é também mestre de produção de saquê, Marty se aproximou de empresas locais e ingressou na Sake Producer Association. Ele é o único ocidental a fazer parte da instituição e a ter acesso ao catálogo de leveduras que são desenvolvidas por ela.

Em 2018, ele conseguiu importar um lote para o Chile e iniciou os experimentos. “Fermentamos um mosto de Sauvignon Blanc da vinha de Leyda, entre 5ºC e 7ºC e muito lentamente. Esse cuidado gerou um vinho com muito volume de boca e aromas bem concentrados”, explica o enólogo. As leveduras trouxeram ao vinho algumas características florais encontradas nos saquês, especialmente uma sutil nota de rosas. “É um vinho que lembra a pureza original”, ressalta Marty.

Curiosidade:

O enólogo francês Pascal Marty, conhecido pela criação de vinhos icônicos do Chile como o Almaviva e o Opus One, veio ao Brasil, em Brasília no dia 1º de fevereiro de 2019 para a avant-première de seu Sauvignon Blanc. O vinho, ainda não tinha nome nem rótulo e o lançamento oficial ocorreu no Japão em junho de 2019.

Por Daiana Teixeira Maia

Já viu festa junina sem vinho?

São João é comemorado em 24 de junho. O que isso lembra? Festa junina e vinho quente. Vinho muito quente 🍷🍷🍷🍷🍷

A festa junina é marcada pelas roupas caipiras, pelas bandeirinhas, pela música, pela fogueira, pela quadrilha, e, é claro, pelas comidas e bebidas típicas! E é aí que entra o vinho 🍷🤩

Primeiro, vamos às comidas. Churrasquinho de carne, frango ou linguiça. Pastel. Pipoca. Cachorro quente. Pinhão. Espiga de milho. Sim, tudo isso faz parte dessa festa, e não pode faltar, para não ter reclamação!

Mas, e os doces? Ah, os doces… Pipoca doce, bolo de milho e de fubá, curau, pamonha, canjica, pé-de-moleque, paçoca, maçã do amor, cocada e arroz doce. Não há regime que resista a essas gostosuras.

🍇Você Sabia?
Que o seu arroz doce pode ficar MUITO mais gostoso, com vinho espumante e chocolate branco? Sim, é verdade!

E para beber, quais as opções? Sem falar no suco de milho, e no chocolate quente, que é sempre bem-vindo em noites frias, uma boa festa junina tem, é claro, quentão e vinho quente!

Quentão é o nome dado a duas bebidas diferentes. No sul do país, quentão é feito com vinho tinto e infusão de canela. Mas no resto do Brasil, quentão que é quentão é feito basicamente com cachaça, açúcar, gengibre, limão, cravo e canela.

E o vinho quente? É uma deliciosa combinação de vinho, açúcar, frutas e especiarias. Cada um tem uma receita, é claro. Vou deixar uma receita de Vinho Quente Especial no final do artigo 👇🏻

🍇Uma surpresa:
Para quem acha que vinho quente é coisa de brasileiro, que tal conhecer o Glühwein, o vinho quente europeu? Essa pode ser uma boa ideia para surpreender seus convidados.

🍇Uma curiosidade:
Você já ouviu falar na festa de São João do Porto, que acontece em Portugal, na véspera do dia de São João, e que é conhecida como a “noite mais longa do ano”, por lá?

🍇Uma outra curiosidade:
Reparou que boa parte do cardápio da festa junina é baseada em milho? Não é coincidência, não. É que a festa coincide com a época da colheita desse grão.

🍇E uma última curiosidade:
O termo “festa junina” vem do termo “festa joanina”, em homenagem a São João, mas também está relacionado ao termo “festa junônia”, festividade pagã da Antiguidade que celebrava a colheita, prestando uma homenagem à deusa Juno, da mitologia romana.

Depois de tudo isso, o que mais a gente pode fazer? Desejar a todos, uma boa festa junina, com um bom vinho quente🍷🍷

Vinho Quente Especial

Se você acha que vinho quente é tudo igual, ainda não experimentou essa receita… Uma excelente dica para festas juninas, e também para receber os amigos em dias frios…

  Rendimento:

6 pessoas

 Ingredientes:

.  1 garrafa de vinho tinto seco (750 ml)
.  1 ½ xícara (de chá) de açúcar
.  6 pedaços de canela em pau
.  12 cravos-da-índia
.  casca ralada de 1 laranja
.  casca ralada de 1 tangerina
.  casca ralada de 1 limão
.  casca ralada de 1 lima-da-pérsia
.  1 maçã cortada em cubos
.  1 xícara (de chá) de água

 Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes em uma panela, e leve ao fogo. Deixe ferver, em fogo baixo, por 10 minutos. Sirva quente, em canecas com alça.

 Harmonização:

Todos os quitutes típicos de festa junina combinam muito bem com vinho quente, é claro!

Por Daiana Teixeira Maia

PISCO ALTO DEL CARMEN- MUDE SUA PERSPECTIVA

Pisco, o destilado de uvas mais famoso do Chile e do Peru

E hoje para mudar um pouco de perspectiva, decidi falar sobre o Pisco, e em especial o Pisco Alto Del Carmen.

Um condor planando no céu é um símbolo da majestade, grandeza, liberdade, inspirando-o a pensar que sempre é possível voar mais alto. Fundada em 1990, com o objetivo de estar na vanguarda dos tempos e da indústria, na busca pela excelência na produção de uma bebida nobre. Por natureza, estão sempre um passo à frente, provando que o luxo pode ser bebido com gelo. A experiência vem com o tempo e somente aqueles que são pacientes conseguem alcançá-la. Envelhecida em barricas de carvalho americano, Alto del Carmen é a mistura precisa da arte com a inovação resulando em um produto perfeito. Um pisco superior deixa sua marca na boca. Suas medalhas são o legítimo reconhecimento dos seus admiradores, aqueles que entendem que a sua essência só pode brotar da água mais pura, no mais nobre e belo dos vales, sob o mais limpos dos céus. Alto del Carmen, um dos mais nobres destilados do mundo, convida você a voar alto.

O Pisco é produzido nos vales de Elqui e Limarí, no Chile, onde está a “La Ruta del Pisco”.

Elaboração e tipos de uvas

O Pisco é considerado uma bebida nacional do Chile, sendo produzido a 300 quilômetros ao norte de Santiago, nos vales de Elqui e Limarí, onde se pode percorrer a “La Ruta del Pisco” e conhecer as principais pisqueiras do país.

Para elaborar Pisco, a lei determina cinco variedades: Moscatel de Alexandria, Moscatel Rosada, Moscatel de Austria, Pedro Jiménez e Torontel. As castas Moscatel Rosada e de Alexandria têm maior potencial aromático, mas menor rendimento. Já a Pedro Jiménez e Moscatel de Áustria têm produção maior e uniforme, fazendo com que sejam as mais plantadas. Além dessas cinco uvas principais, é possível utilizar Moscatel de Frontignan, de Hamburgo, Negra e Amarela.

Classificação

O Pisco pode ser destilado duas ou três vezes, e depois armazenado em barricas de carvalho americano que dão um toque Premium, como Cognac, Whisky e Tequila. Por lei, todos os piscos devem ter repouso mínimo de 60 dias em tanques de aço inox ou de madeira. Já os envelhecidos devem ter, no mínimo, seis meses para poder usar na garrafa o termo “guarda”, e um ano para receber o nome de envelhecido.

O Chile ainda utiliza uma forma antiga de classificar seus piscos por teor de álcool. Dessa forma, temos o Pisco corrente ou tradicional com 30º; o Pisco Especial com 35º; o Pisco Reservado com 40º; e o Gran Pisco com 43º. Apesar de ser uma medida corrente para os chilenos, que já estão acostumados, isso pode induzir o consumidor a comprar sempre os piscos de menor teor alcoólico por acharem que os demais seriam mais agressivos no paladar.

MÚSICA / ARTE / DANÇA / MODA

O Pisco é uma bebida que permite a criação de vários drinques, mas, o mais clássico e emblemático é o Pisco Sour (com sumo de limão, pimenta e clara de ovo). Ainda assim, no Chile, há um grande consumo de Piscola, mistura de pisco com refrigerante à base de cola.

Receita de Pisco Sour – Drink Peruano

Ingredientes:

– 200 ml de Pisco;
– Suco de três limões;
– Açúcar a gosto;
– 1/2 bandeja de gelo em cubos;
– 1 clara de ovo
;
– Pimenta.

Modo de Preparo:

Bata o Pisco junto com os limões, pode colocar menos suco de limão se achar muito forte.
Coloque o açúcar a gosto e os cubos de gelo, bata bem.
Por último coloque a clara de ovo que faz com que o Pisco fique espumante e mais saboroso.
– Por fim, outro diferencial dessa receita são as gotas de pimenta decorando e trazendo um sabor a mais.

Por Daiana Teixeira Maia

Os Quatro Vinhos Básicos para Sempre Ter em sua Adega 🍷

E hoje uma das nossas fundadoras @daianateixeiramaia descreveu os quatro Vinhos Básicos para você montar a sua adega e tê-los em casa para ocasiões diferentes. E não tem problema nenhum não ter uma adega climatizada em casa. É só ter um cantinho escuro e mantê-los sempre deitados.

1 – Tenha um Chardonnay (um vinho branco), pois ele salva em muitas harmonizações por ser uma uva bastante versátil que harmoniza em dias quentes e também para começar antes de iniciar com o vinho tinto. Então pode ser um Chardonnay, um Sauvignon Blanc (para quem prefere as uvas mais levinhas), ou um Riesling (que do ponto de vista de harmonização também é muito legal). Então, tenha sempre um branco “curinga” em sua adega.

2 – Agora passando para os vinhos tintos, são três que são imprescindíveis para você ter na sua adega. O primeiro deles seria um tinto leve que vai fazer mais ou menos as vezes do vinho branco, quando você não tiver. Porque o vinho tinto leve, o Carménère sem barrica, por exemplo, tem pouco tanino e ele tem uma estrutura mais leve de paladar. Então ele também vai harmonizar bem com dias mais quentes, com ocasiões mais descompromissadas, as vezes uma mesa de antepastos ou petiscos, um tinto mais leve vai harmonizar melhor que um tinto encorpado. E ele também vai ser mais versátil do ponto de vista da harmonização do que um vinho tinto encorpado que vai pedir um prato extremamente robusto. Além da uva Carménère, pode ser também uma uva Dolcetto, Pinot Noir, que são uvas tintas que fazem vinhos mais leves na grande maioria das vezes.

3 – E agora, antes de chegar no vinho encorpado, vamos para o meio do caminho, para o terceiro vinho escolha um vinho versátil, ou seja, o vinho tinto de médio corpo que fica entre o vinho tinto leve e o encorpado. E aí temos algumas castas que são famosas por fazerem vinhos mais versáteis, como a Merlot que geralmente apresenta média estrutura, ou seja, médio corpo e taninos bastante aveludados com mais potência que um tinto leve, porém com menos potência que um vinho bem encorpado. São os famosos vinhos curinga, quando citei a Merlot aqui, essa uva talvez seja a mais curinga da natureza porque o enólogo pode fazer desde um vinho leve até um encorpado, quanto um vinho de médio corpo com ela. Então a Merlot é uma boa uva  para você ter como vinho tinto curinga, a Pinotage (que é uma uva que vai por esse mesmo caminho), a Sangiovese também vai para esse mesmo caminho e a Tempranillo também. Então são várias uvas tintas que são curingas para o vinho de médio corpo para ter na sua adega. A Sangiovese, comparada a essas outras que citei, vai ser a mais rústica de todas as outras. Então, enquanto a Merlot, a Tempranillo e a Pinotage vão fazer vinhos com aromas mais puxados para a fruta, a Sangiovese vai puxar mais para a rusticidade, tipo notas de couro, de tabaco, de defumação, de fazenda. Então terá que pensar em alimentos que tenham também essa tipicidade mais rústica, como por exemplo, um macarrão com funghi secchi que tem esses aromas mais terrosos que são mais rústicos que vão combinar com o vinho feito com a uva Sangiovese.

4 – E o quarto vinho para se ter na adega de casa é o vinho tinto encorpado que pode ser um Malbec barricado, um Cabernet Sauvignon com barrica, um Primitivo (ficando atento para a escala de doçura da uva Primitivo que não é com tudo que ela cai bem). Então essas são uvas que fazem vinhos mais robustos para um dia de churrasco ou uma carne bem suculenta, aí sim um vinho tinto mais encorpado vai ser o campeão na hora da harmonização e também não precisa ser só carne, pode ser uma macarronada também, com bastante queijo e com um molho mais intenso de sabor e então o vinho tinto mais encorpado vai ser o mais indicado para acompanhar. Lembrando que o vinho tinto mais encorpado é o menos versátil de todos no quesito harmonização. Ele é para ser usado nesse tipo de ocasião, numa noite fria ou num dia que você vai fazer um banquete pesado.

Espero ter ajudado quem estava com dificuldade de montar a sua adega pessoal. E até o nosso próximo episódio no nosso #momentovemvinho.